FAZER O BEM, QUE MAL TEM?

04/08/2017

 

Coletivos de jovens e pessoas comuns unem-se para transformar positivamente os cenários de Fortaleza por meio de ações solidárias.

 

Fazer a diferença em prol do outro advém de atitudes simples. Em Fortaleza, como na maior parte das capitais brasileiras, o cenário de desigualdade visível nos grandes aglomerados de miséria clama por mudança. Apesar dos muros invisíveis que separam ricos e pobres, dados mais recentes do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil mostram que a Capital possuía Índice de Desenvolvimento Humano (IDHM) de 0,754, em 2010, o que situava a cidade na faixa de Desenvolvimento Humano Alto. Em 1991, este número era 0,546.

 

Apesar da melhora ao longo dos últimos anos, a reversão do quadro de pobreza em grande parte dos bairros de Fortaleza ainda exige esforços do poder público. Ações voltadas para o saneamento básico, geração de emprego, meio ambiente entre outras, estão acontecendo. Porém, há uma outra grande força que vem transformando o cenário da cidade: ações sociais de pessoas comuns.

 

Movidos em direção ao bem-estar do próximo, grupos unem-se para transformar a realidade de bairros pobres da Capital.

 

São pessoas de peito aberto, muitas vezes sem recursos financeiros, envolvidas em atividades simples que causam verdadeiros milagres, mesmo que pequenos. Encarando a realidade de cada espaço, jovens e adultos conciliam e cooperam por meio do conhecimento de vida, profissional ou acadêmico.

 

Deste modo, uma imensa rede de colaboradores contribui para desenvolvimento da 5ª maior cidade do País.

 

Além de proporcionar melhorias e dar oportunidade àqueles que estavam sem voz e vez, o voluntariado proporcionado por pessoas comuns e coletivos independentes promove uma verdadeira mobilização social em prol da busca por direitos. (Felipe Lima)

 

Para a felicidade da cidadania em Paracuru, vê-se surgirem diversos movimentos solidários protagonizados por voluntários que visam alcançar segmentos sociais pouco contemplados pelas políticas públicas. Belo exemplo destas ações é o PARACURU INCLUI que já há algum tempo vem beneficiando crianças, adolescentes e jovens em situação de dependência física. 

 

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload