Avanço da internet no Ceará: Empresa inicia instalação de cabo entre Angola e o Estado com internet


A Angola Cables, operadora de telecomunicações globais, iniciou nesta quarta-feira (9) a instalação do cabo submarino de fibra óptica SACS (Sistema de cabos do Atlântico Sul, da sigla em inglês), da costa de Angola até a costa cearense. A previsão é de que o cabo chegue a Fortaleza em fevereiro de 2018, percorrendo 6.200 quilômetros pelo Oceano Atlântico.

Atualmente, a conexão entre a América do Sul e a África passa pela Europa e pela América do Norte, até chegar ao Brasil. “Agora, com o novo cabo, vamos ter uma conexão muito mais rápida, com muito mais qualidade e segurança. Fortaleza será um HUB de conexão de internet para o mundo”, destacou Camilo Santa, governador do Ceará.

Alta velocidade

Construído pela unidade japonesa NEC, o cabo terá capacidade de pelo menos 40 terabits pr segundo (Tbps) e 6 mil quilômetros de extensão. Para se ter uma ideia da velocidade, para baixar um filme de um 1 gigabyte seria necessário menos de 0,03 milissegundo. O CEO da Angola Cables, António Nunes, afirmou que o South Atlantic Cable System é a “concretização de um antigo sonho” para o país africano. “A conectividade entre Angola e o Brasil passa a ser uma realidade a partir de agora. Estaremos em Fortaleza em breve para a chegada com cabo de conectividade entre a África e a América do Sul. Agradeço a visita da comitiva do Ceará e pela importante parceria que estamos estabelecendo em telecomunicações”, disse Nunes.

A Angola Cables está investindo cerca de US$ 300 milhões em projetos na capital cearense. Além do cabo de fibra ótica Sacs, a empresa constrói outra rede submarina, o sistema Monet, e um DataCenter localizado na Praia do Futuro. A previsão é de gerar cerca de 40 empregos diretos e 800 indiretos até 2030, segundo projeções da própria empresa. (G1)

Para compreender melhor

O cabo de fibra ótica permite a transmissão de dados e voz em longas distâncias com pouca perda de sinal e qualidade, tudo isso com altíssimas velocidades. Já pensou nas maravilhas que isso permitiria? Apostamos que você deve estar pensando: baixar programas e músicas ficaria muito mais rápido e o tempo de espera por downloads seria reduzido ao mínimo.

Outro dado, talvez o mais importante, é que a transmissão via fibra ótica se faz com velocidades muito maiores do que as oferecidas pelos fios de cobre comuns. Hoje, uma conexão banda larga de alta velocidade é oferecida com cerca de 10 Mbps, o que permite downloads a quase 1,25 MB/s. Os padrões de testes da fibra ótica apontam para velocidades de 10 Gbps, o que resulta em downloads de 1.280 MB/s. É um aumento considerável, que pode ser extremamente importante para quem gosta de jogar games online ou baixar muitos arquivos pela internet.

E é exatamente isso que aconteceria se todas as empresas de internet banda larga disponibilizassem a tecnologia da fibra ótica para os usuários. Logicamente a mudança de tecnologia demanda grandes quantias de dinheiro, por isso é difícil que tenhamos a fibra ótica em todas redes domésticas pelos próximos anos.

Até alguns anos atrás, apenas algumas universidades e institutos públicos possuiam este tipo de conexão no Brasil. Já em 2017, várias operadoras de telefonia contam com a tecnologia e oferecem pacotes bem interessantes para os consumidores — pelo menos nas grandes capitais.