Investimentos em infraestrutura abrem caminhos para o desenvolvimento do Estado. Porto do Pecém é beneficiado!

29/08/2017

 

É no mar que está atualmente um dos principais investimentos estruturantes do Ceará. O Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, passa pela segunda ampliação. Com localização privilegiada e estratégica para a movimentação de cargas para Estados Unidos, Europa e Ásia, o terminal recebe investimentos da ordem de R$ 1 bilhão em obras e equipamentos.

 

A expansão inclui ampliação e pavimentação do quebra-mar, construção de uma nova ponte de acesso e de mais três berços de atracação de navios cargueiros ou porta-contêineres. Estes últimos equipamentos são voltados para operação com carga geral e produtos da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Os recursos também foram utilizados na aquisição da Correia Transportadora de Minérios e do Descarregador de Minérios. Ainda estão sendo investidos outros quase 118 milhões de reais em quatro carregadores de placas.

 

O secretário da Infraestrutura do Ceará, Lucio Gomes, projeta um aumento significativo de negócios com a ampliação do equipamento.

 

 

Por estar em uma localização estratégica e oferecer a infraestrutura adequada (profundidade, berços, equipamentos e área), o Porto do Pecém desponta como um forte candidato a receber um hub de cargas, principalmente depois da ampliação do Canal do Panamá e da construção do Canal da Nicarágua.

 

O Porto deverá ainda ter a infraestrutura reforçada com a transferência do parque de tancagem do Mucuripe, em Fortaleza, para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). A Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra), junto com a Cearáportos, vai realizar até setembro chamada pública para escolher um parceiro privado para realizar as atividades de carga, descarga, estocagem e distribuição de combustíveis derivados de petróleo, que ali serão estocados em área apropriada e segura, com possibilidade de ampliações.

 

O Governo tem garantido uma malha viária extensa e em boas condições de trafegabilidade. São mais de 7 mil quilômetros de rodovias pavimentadas, interligando pessoas e encurtando distâncias entre os polos de produção. Até 2018, serão investidos R$ 2 bilhões em obras de pavimentação, restauração e duplicação em todas as regiões, beneficiando toda a população cearense.

 

Tags:

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload