Empreendedoras cearenses criam projeto que barateia o preço de alimentos orgânicos em 400%

10/12/2017

 

 

Duas empreendedoras cearenses desenvolveram um projeto para a venda de alimentos sem agrotóxicos por um preço acessível por meio da agricultura familiar sustentável. Os valores são 400% mais baratos do que a média convencional. As informações são da Tribuna BandNews.

 

A ideia de iniciar o trabalho surgiu quando as irmãs Priscila e Déborah Veras se questionaram o porquê de pagar caro por alimentos saudáveis se quem os produz recebe tão pouco por isso.

 

Para encontrar uma resposta à inquietação, resolveram acompanhar as famílias produtoras e oferecer a capacitação dos agricultores. “A gente capacita famílias e agricultores familiares. Hoje, temos cerca de 40 famílias para que eles possam produzir de forma agroecológica”, explica a empreendedora Priscila Veras.

 

De acordo com ela, o projeto Muda Meu Mundo também ensina aos produtores a questão de preservação ambiental, reflorestamento, melhorias do solo, da água e também as aspectos sociais. “Os filhos devem estar na escola. A partir daí, a gente escoa a produção por meio de um comércio justo”, ressalta.

 

A ideia do projeto é viabilizar a venda dos produtos para que o agricultor consiga uma renda justa com a agricultura. Até o momento, os alimentos orgânicos estão sendo vendidos em sete feiras em Fortaleza. Para melhorar a produção, os participantes do projeto vão a oficinas, cursos gratuitos de culinária e plantio de hortas. Algumas capacitações têm parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC).

 

A medida que aumenta o número de agricultores no projeto, mais barato fica os preços dos alimentos orgânicos. De acordo com Priscila, o Muda Meu Mundo pretende chegar a outras cidades das regiões Norte e Nordeste e atender assentamentos e comunidades quilombolas.

 

“Entre ganhar dinheiro e ganhar o mundo, fique com os dois. Isso que temos feitos com o nosso trabalho diário. A gente está criando um negócio em que a essência dele é resolver um problema social”, ressaltou.

 

O trabalho já rendeu resultados. Os agricultores têm aumentado suas rendas e os consumidores têm tido mais acesso aos alimentos orgânicos. Somente neste ano, o projeto já recebeu três prêmios. Um deles foi da Organização das Nações Unidas, na categoria Mulheres de Impacto. Sem contar que o Projeto Muda Meu Mundo é a única startup cearense agraciada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload