De olho no gasto público: conheça o caso do super selante dental em Santa Catarina

23/01/2018

 

O Observatório Social do Brasil (OSB) – rede que fiscaliza as contas públicas por meio de monitoramento de licitações e cobrança de providências em caso de irregularidades – descobriu em Santa Catarina uma fraude envolvendo a aquisição de material odontológico. Um frasco de selante incolor com flúor usado no atendimento odontológico no município de Lages, licitado, em 2014, a R$ 24 a unidade, apresentava o valor de R$ 7.084 no ano seguinte. A intenção da prefeitura era comprar 52 frascos, mas, com a descoberta do Observatório Social, a compra foi suspensa e R$ 368 mil deixaram de ser gastos.

 

Desde que os casos de corrupção na política e economia do País se intensificaram, a população brasileira tem prestado mais atenção nos gastos públicos. Para ajudar a solucionar os problemas, cidadãos de várias partes do Brasil têm se levantado para transformar o direito à indignação em atitude pela transparência e correta aplicação dos recursos públicos.

 

O OSB, por exemplo, conta com o apoio direto de mais de três mil voluntários de vários setores, como empresários, professores, estudantes, auditores, contabilistas, advogados, funcionários públicos e bancários. A estimativa é que, entre os anos de 2013 e 2016, a rede OSB evitou o desperdício de R$ 2 bilhões no País.

 

Como fiscalizar?

 

Quem quiser ajudar a identificar e controlar gastos como o do selante dental pode ser voluntário do OBS, independente da área de atuação profissional. Segundo a entidade sem fins lucrativos, as únicas exigências são não ter vínculo partidário e não fazer parte do quadro de funcionários públicos do município onde reside. Mais informações em desenvolvimento@osbrasil.org.br ou (41) 3307-7058.

 

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload