CIDADANIA: Grupo denominado “corrente do bem” quer propor soluções sustentáveis para Eunápolis - BA

26/08/2018

 

Identificando-se como elos de uma corrente de cidadania, que discute soluções criativas para a cidade de Eunápolis (BA), profissionais de várias áreas, professores, estudantes, servidores públicos, empresários, pesquisadores, artistas, vereadores e lideranças comunitárias decidiram se reunir para realizar um seminário e elaborar um documento propositivo com vista ao desenvolvimento sustentável do município para as próximas três décadas.

 

O evento aconteceu no início deste mês de agosto no Espaço Damásio, no Bairro Edgar Trancoso, e contou com a participação do ex-prefeito de Eunápolis, Neto Guerrieri. Ele fez uma breve saudação ao público e resumiu a experiência do seu governo, entre 2013 a 2016, quando a comunidade elaborou o Plano Diretor Municipal [PDM] prevendo intervenções de 2014 a 2024.

 

Ele explicou que “o PDM é uma Lei Municipal que oferece diretrizes para a política de desenvolvimento urbano, executada pelo Poder Público Municipal, e tem por objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções da cidade e garantir o bem estar dos seus habitantes”.

 

“As gestões das cidades ficaram mais complexas após a Constituição de 1988 e não adianta mais governar com tapinhas nas costas porque a população também está sabendo reivindicar e quer mais que ações pontuais”. Disse Neto Guerrieri.

 

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

 

O encontro contou com algumas intervenções de líderes comunitários e duas breves participações do professor de economia da UnesulBahia, Jefferson Juliatti, e da médica veterinária e sanitarista Ciça Guerrieiri. Usando recursos áudio-visuais compostos por tabelas e gráficos, eles demonstraram alguns indicadores socioeconômicos do município, apurados pelo IBGE, com base no ano de 2012.

 

Por fim, os participantes decidiram realizar um seminário com quatro eixos de debates em grupos. O objetivo é produzir um documento capaz de orientar as ações administrativas, no âmbito das gestões: municipal, estadual e federal que promovam “o crescimento econômico com impactos positivos em termos sociais e ambientais” conforme destacou o economista Juliatti.

 

Do mesmo modo, a ex-secretária de Assistência Social, Ciça Guerrieri, também enfatizou a necessidade de “reorientar o desenvolvimento econômico no sentido de garantir também ações em prol da melhoria da qualidade de vida de seus habitantes”.

 

“Muito embora o Índice de Desenvolvolvimento Humano Municipal [IDHM] de Eunápolis tenha chegada a 0,677 em 2012, ele ainda está abaixo do IDH nacional que é 0,74”. Frisou ela. O índice varia de 0 a 1 e quanto mais próximo de 1 melhor o desenvolvimento humano.

 

 

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload