Nova unidade da Vestas no Ceará deve gerar mil empregos

23/10/2018

O ambiente favorável para os negócios, a qualidade da mão de obra local, a eficiência logística e a proximidade com projetos de energia eólica foram fatores citados pelo presidente para a América do Sul da companhia dinamarquesa Vestas, Rogério Zampronha, para que o investimento em mais uma fábrica aportasse no Estado. Segundo ele, serão gerados inicialmente 200 empregos diretos e outros 800 indiretos.

 

"A qualidade da mão de obra local é muito boa. Além disso, a proximidade a um porto muito bom que é o Porto do Pecém, e com a parceria com o Porto de Roterdã isso só tem a melhorar. Isso torna o Pecém mais competitivo e a gente está muito feliz com a operação portuária. O Ceará tem uma capacidade muito grande de se tornar um estado muito relevante para a energia eólica. Também é importante para a gente um ambiente muito favorável de negócios aqui", acrescenta o executivo.

 

Zampronha, no entanto, não confirma o valor de R$ 100 milhões que poderiam ser investidos na nova fábrica. "Os valores ainda estão sendo analisados. Na primeira fábrica, em Aquiraz, nós investimos este valor, mas nessa outra ainda não fechamos isso".

 

O presidente da Vestas para a América do Sul destaca ainda a competitividade do Ceará para a atração do investimento. "A gente sempre avalia todas as oportunidades disponíveis em localidades importantes. Existem vários estados com grandes investimentos em eólicas, mas no fim, com a conjunção desses fatores, tendemos a favor do Ceará".

 

Segundo ele, o governo do Estado não ofereceu nada de diferente do que já é ofertado às indústrias que se instalam no Ceará. "Todos os estados que têm projetos eólicos também têm incentivos. O Ceará está em pé de igualdade com outros estados importantes".

 

Repercussão

 

Camilo Santana comemorou nas redes sociais, ontem, o mais novo investimento do Estado. "Vencemos a concorrência com outros estados e iremos receber, em novembro do próximo ano, a nova turbina da Vestas. Mais emprego e renda para nossos irmãos e irmãs cearenses".

 

O secretário do Desenvolvimento Econômico (SDE), César Ribeiro, reforça o compromisso do Ceará em atrair cada vez mais investimentos deste porte. "Graças à ambiência de negócios que o governador Camilo tem criado com as referências em educação básica, o nível de transparência, a situação fiscal, a logística foi possível isso. A nova fábrica mostra todo o engajamento do governo em todas as suas esferas para trazer esse investimento".

 

Aerogeradores

 

Como destacou o governador, a fábrica da Vestas vai produzir a partir de novembro de 2019 as turbinas mais modernas do mercado. Zampronha diz que, o Brasil, com esse investimento no Estado, se insere em um grupo seleto de países relevantes. "É a primeira vez que o País produz uma turbina como essa, com 73 metros de comprimento e 110 metros de altura. São aerogeradores do novo modelo V150 com 4.2 MW de potência".

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload