ONU revela projeto de cidade flutuante sustentável para 10 mil pessoas

23/04/2019

 

As cidades flutuantes já são uma realidade no mundo, mas a forma como as conhecemos hoje são só um vislumbre do que reserva o futuro. Uma nova cidade flutuante pensada para 10 mil pessoas foi proposta durante a primeira mesa redonda de alto nível da ONU Habitat sobre Cidades Flutuantes Sustentáveis. Seu nome é Oceanix City, resultado de uma parceria do Bjark Ingels Group (BIG) com o Centro MIT de Engenharia Oceânica.


A novidade é que ela será capaz de receber 10 mil pessoas e será autossustentável. A agricultura comunitária é o coração da cidade, compartilhando sua produção e infraestrutura e com zero desperdício. Como a arquitetura é modular e estruturada na água, os moradores podem se locomover por barcos ou veículos elétricos.

 

 

Barcos ou veículos elétricos são o principal modo de transporte previsto na Oceanix City. Foto: divulgação/OCEANIX/ BIG-Bjarke Ingels Group

 

“9 de 10 das maiores cidades do mundo estarão expostas ao aumento do nível do mar até 2050. O mar é o nosso destino — mas pode ser também o nosso futuro”, explica Bjarke Ingels, sócio-fundador do BIG, em nota da empresa.

 

“A arquitetura modular pode crescer, transformar e se adaptar organicamente ao longo do tempo, evoluindo de um bairro de 300 moradores para uma cidade de 10 mil — com a possibilidade de aumentar indefinidamente para fornecer comunidades náuticas prósperas para as pessoas que se preocupam com o outro e nosso planeta”, afirma ele.

 

  

Foto: divulgação/OCEANIX/ BIG-Bjarke Ingels Group

 

De 300 a 10 mil


A cidade é formada, estruturalmente, por bairros modulares de dois hectares cada. Cada um deles cria uma comunidade composta por 300 pessoas. Sua infraestrutura é de uso misto, e é pensada para moradia e trabalho. Para se manter “de pé”, as estruturas têm um limite de 7 andares. Assim, elas mantêm um centro de gravidade baixo e são resistentes ao vento. Os telhados são utilizados para capturar energia solar.

 

 

 

Bairros de referência Foto: divulgação/OCEANIX/ BIG-Bjarke Ingels Group

 

A cidade em si agrupa seis bairros de referência ao redor de um porto central protegido, o que estimula os moradores a se reunirem em lugares comuns e não se restringirem a seus próprios ‘módulos’. Eles concentram, por exemplo, praça pública, mercado, centros de espiritualidade, escolas, hospitais, entre outros. Os bairros também podem conter aldeias maiores de até 12 hectares, que acomodam até 1.650 residentes.

 

Harmonia acima e embaixo d’água


Para Marc Collins Chen, co-fundador e CEO da OCEANIX, os seres humanos podem viver em cidades flutuantes em harmonia com a vida abaixo da água. “Não é uma questão de um contra o outro. A tecnologia existe para nós vivermos na água, sem acabar com ecossistemas marinhos. O nosso objetivo é garantir que as cidades flutuantes sustentáveis ​​sejam acessíveis a todas as áreas costeiras que serão atingidas. Elas não devem se tornar um privilégio dos ricos”.

 

Abaixo do nível do mar, sob as plataformas, recifes flutuantes biorock, algas, ostras, mexilhões, vieiras e moluscos limpam a água e aceleram a regeneração do ecossistema. Foto: divulgação/OCEANIX/ BIG-Bjarke Ingels Group

 

A Ideia é que as moradias sejam realmente acessíveis. Por isso, elas serão pré-fabricadas em terra e levadas até seu destino final, reduzindo os custos de construção. A isso, se soma o baixo custo de ‘construção’ no oceano.

 

Retorno positivo


Em resposta, a ONU recebeu a ideia do projeto com entusiasmo. “Somos a agência da ONU que tem mandato para trabalhar com as cidades, seja em terra ou água. Estamos prontos para ter um diálogo sobre as Cidades Flutuantes Sustentáveis ​​para garantir que este setor seja mobilizado com bons resultados e para o benefício de todas as pessoas”, afirmou Maimunah Mohd Sharif, diretor executivo da ONU Habitat e subsecretário-geral da ONU.

 

 

Foto: divulgação/OCEANIX/ BIG-Bjarke Ingels Group

 

Projetado como um ecossistema criado pelo homem, o Oceanix City está ancorado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, canalizando fluxos de energia, água, alimentos e resíduos para criar um modelo para uma metrópole marítima modular."

 

Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/haus/inovacao/onu-revela-projeto-de-cidade-flutuante-sustentavel-para-10-mil-pessoas/


Copyright © 2019, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload