Essa moda deveria pegar: Prefeitura de SP multa 199 foliões flagrados fazendo xixi na rua durante oi


Cada infrator pagará R$ 500 de multa. Gestão municipal diz que foram disponibilizados 22 mil banheiros químicos na cidade, apesar de falhas de entrega das unidades em vários cortejos.

A Prefeitura de São Paulo multou 199 foliões flagrados urinando nas ruas da cidade durante os oito dias oficiais de carnaval.

Cada pessoa flagrada por agentes das prefeituras regionais e da Guarda Civil Metropolitana (GCM) recebeu notificação para pagar o valor de R$ 500 de multa por infringir o decreto lei que proíbe urinar em via pública.

A ausência e má distribuição dos banheiros químicos foram um dos problemas apontados pelos foliões durante o carnaval deste ano na cidade. Na primeira semana de evento, diversos blocos da Subprefeitura de Santo Amaro, Pinheiros e Sé tiveram problemas no recebimento dos banheiros químicos para a realização dos cortejos. O G1 listou os principais erros e acertos da festa.

Entre os blocos que não receberam banheiro durante a primeira semana de festejos estão o "Ocupa Baby", de crianças de 06 a 12 anos, e o "Bloco do Ose", ambos da Subprefeitura de Santo Amaro.

Na região da Subprefeitura da Sé, o bloco "Filhas da Lua", que abriu os festejos de rua na manhã do sábado (15/03) só recebeu os banheiros químicos depois do término da apresentação.

Caso semelhante aconteceu no desfile da Confraria do Pasmado, na rua dos Pinheiros. No desfile do domingo, 16 de fevereiro, o grupo recebeu um número insuficiente de banheiros químicos e tiveram que contratar com verba própria um lote suplementar de 15 unidades para não deixar os foliões na mão, sujeitos a novas multas.

A administração municipal afirma que foram disponibilizados 22 mil equipamentos, sendo, 20 mil standards e 2 mil para pessoas com deficiência, uma média de 2.750 equipamentos por dia de evento. Eles foram distribuídos de acordo com a expectativa de público e pontos de concentração dos blocos, abrangendo da melhor forma os foliões.

A região de Pinheiros recebeu 23,25% do total de banheiros e a Sé, 30,92%, de acordo com o informado pela administração municipal.