Solução para o drama da iluminação pública: Servidores passam por treinamento da PPP da Iluminação P


Como parte do processo de implementação da parceria-público-privada (PPP) para modernização da iluminação pública de Uberlândia, representantes da Engie (empresa vencedora da licitação realizada em janeiro) começaram a treinar servidores municipais para manuseio do software de gestão da iluminação pública (SGI), sistema que será utilizado na administração dos serviços. A capacitação foi iniciada na manhã desta segunda-feira (2), no Centro Administrativo, e acompanhada por profissionais da Exati (desenvolvedora do sistema).

O objetivo é possibilitar que servidores das secretarias de Meio Ambiente e Serviços Urbanos, Finanças e Administração tenham acesso ao Centro de Comando e Operação (CCO), gerenciado pela Engie. O sistema abrigará um banco de dados com a caracterização completa de cada ponto de iluminação, além do registro de todo histórico de serviços executados durante o contrato, que tem validade de 20 anos.

A interface do SGI permite controle e acompanhamento digitalizado de cadastros, obras, manutenções, contratos, financeiro, recursos humanos, compras e estoques, análises e relatórios. O recurso ainda possibilita que a população possa fazer pedidos de manutenção e consultas através de aplicativo para smartphones e tablets, canal telefônico e site, que estão em fase de implantação. O secretário de Meio Ambiente e Serviços Urbanos, João Junior, reconhece os benefícios do software, já utilizado em Belo Horizonte, por exemplo.

“A Parceria Público-Privada, que vem a modernizar a iluminação pública de toda a cidade, é algo muito novo e que traz muita tecnologia, então esse aperfeiçoamento intensificado com os nossos servidores é feito para acompanharmos todo o avanço juntamente com a empresa vencedora do processo licitatório”, destacou o secretário.

Garantias de qualidade

A PPP atesta a responsabilidade da gestão municipal em garantir uma cidade segura e moderna, com iluminação pública gratuita e de qualidade. Obedecendo à licitação, a empresa selecionada garantirá o controle remoto da iluminação em pelo menos 23% da cidade (telegestão), iluminação de destaque em 12 espaços históricos, troca de aproximadamente 87 mil lâmpadas por LED, ampliação do número de postes, expansão anual de 550 pontos de luz e melhoria da iluminação em locais de acessibilidade (como as rampas das calçadas), entre outras ações.

A assinatura do contrato foi realizada em janeiro deste ano e, atualmente, encontra-se na fase final de apresentação de seguros, planos e comprovação dos requisitos para início do serviço de Operação e Manutenção do Sistema (OEM). A Engie foi vencedora do certamente com o menor valor de contraprestação mensal, de R$ 1.063.744,79, oriundos de parte da Contribuição da Iluminação Pública (CIP) já paga pelo consumidor na conta de energia elétrica.