Saiba como a CSP tem atuado em tempos de Covid-19 no Ceará


O combate ao novo coronavírus no Estado do Ceará é uma tarefa de todos. Cada um de nós está fazendo a sua parte, adotando os cuidados necessários. A Companhia Siderúrgica do Pecém, a CSP, também acompanha com a devida atenção a pandemia global. Desde o começo do mês de março, foram implantadas rigorosas restrições e ações internas para orientar e resguardar a saúde e segurança de todos, colocando sempre a vida em primeiro lugar. A empresa está sempre em busca de fazer mais pelo seu time de empregados e pelo nosso Estado. Por isso, a Companhia Siderúrgica do Pecém realizou a doação de um milhão e quinhentos mil reais para o combate ao novo Coronavírus no Estado do Ceará. Foi por meio da campanha “FIEC Salvando Vidas COVID-19”, da Federação das Indústrias do Ceará. Os recursos foram destinados à compra de aparelhos respiratórios e demais equipamentos e insumos hospitalares para auxiliar pacientes e profissionais da saúde do Ceará.

As doações irão ajudar o Governo Estadual e Prefeituras dos Municípios do Ceará nas ações de combate e contenção de propagação do coronavírus. Por exemplo, se uma pessoa for confirmada que está infectada com a covidi-19 em São Gonçalo do Amarante, Caucaia, Paracuru ou outro município do Ceará, esse recurso vai ajudar no tratamento hospitalar dessa pessoa. Outros esforços e atuações no combate ao coronavírus estão sendo estudadas pela siderúrgica. A CSP continua operando. A empresa está autorizada pelo Governo do Estado a funcionar por possuir Alto-Forno, equipamento que precisa ter seu funcionamento ininterrupto. O presidente da CSP, Cláudio Bastos, explica a importância dessa decisão. “Alguns equipamentos não podem parar. Se pararem, podem ser comprometidos definitivamente. Preservar esses equipamentos também é garantia de que, quando tudo isso passar - e vai passar - nós continuaremos operando”, destaca o gestor. Além disso, a CSP é uma indústria de utilidade pública. Além de placas de aço, a cadeia produtiva da CSP produz energia e oxigênio, que são fundamentais no combate à crise causada pela pandemia do coronavírus. A energia elétrica produzida é disponibilizada ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Já o oxigênio – gerado por meio da unidade da White Martins instalada dentro da CSP -, abastece a rede hospitalar do Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí e Maranhão. Esse oxigênio é fundamental às Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Todo esse processo é interligado e, por este motivo e por questões técnicas, a operação da CSP foi preservada. A siderúrgica também está empenhada na prevenção, resguardando os empregados e monitorando com rigor qualquer sintoma suspeito. Uma série de ações já foram implementadas a partir da ativação do Comitê de Gestão e um Plano de Contingência do Coronavírus na CSP. O presidente da CSP, Cláudio Bastos destaca a importância dedicada a esses cuidados. “Nosso plano de contingência do coronavírus na CSP é intenso, é rigoroso e é alinhado com o que determinam as autoridades, tanto no nível local, quanto no nível estadual e nacional, e mesmo no nível internacional”, afirmou.

Diariamente, são discutidas ações e orientações, com base nas informações do Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde, Governo do Estado do Ceará, secretarias de Saúde e outros órgãos e instituições envolvidos na prevenção da doença. As medidas beneficiam empregados CSP e também os empregados das empresas terceirizadas que atuam na siderúrgica. Todas as ações estão disponíveis no site www.cspecem.com. Elas têm como principal objetivo reduzir a probabilidade do vírus circular na siderúrgica e, consequentemente, o risco de alguém contrair a doença. Para isso, cerca de 70% dos empregados estão trabalhando das suas casas, o que chamamos de regime de home office, cumprindo o isolamento social. Para a empresa, continuam trabalhando de forma presencial, em regime de turno e menor escala, as equipes que atuam diretamente na operação da usina e as áreas de serviço (como alimentação e transporte). Na empresa, todas as ações de higienização foram intensificadas e está sendo feito um rigoroso monitoramento no acesso à usina. Empregados e terceiros têm suas temperaturas medidas e, diante de qualquer suspeita, são encaminhadas à área médica. Também foram adotadas ações para manter o distanciamento entre as pessoas, como sinalizações nas filas, assim como nas mesas dos restaurantes e assentos dos ônibus. Desde o início de março, já haviam sido canceladas as viagens internacionais, assim como estabelecida a quarentena para empregados retornando de viagens internacionais e nacionais. Também foram suspensos, por tempo indeterminado, eventos, treinamentos, reuniões presenciais e a agenda do Programa de Visitas Institucionais. O que não significa que as atividades pararam. Muitas delas foram adaptadas ao distanciamento social exigido pela pandemia e seguem virtualmente. É o caso dos programas de Relações com Comunidade. Eles continuam utilizando a tecnologia em favor de todos. A gerente de Relações com Comunidade, Cristiane Peres, explica como vamos seguir durante um tempo. “Todos os canais de diálogo com a comunidade e os programas sociais da CSP estão migrando pro ambiente digital. Então, aquela reunião comunitária vai começar a acontecer nos grupos de WhatsApp. A visita vai ser um telefonema, uma videochamada.

A Rede de Cooperação já está fazendo videoconferência. A mesma coisa com o pessoal do Conselho Comunitário. Os Embaixadores também estão revivendo tudo o que eles aprenderam nos grupos de WhatsApp. Legal, não é? Estaremos longe fisicamente, mas pertinho nesse ambiente virtual. Porque a gente sabe que juntos nós somos mais fortes e, juntos, nós vamos passar por tudo isso”, destacou Cristiane. Nesse período de dificuldades, a CSP destaca que a sua força não está apenas no aço produzido, mas principalmente nas pessoas que fazem com que a usina continue operando. Cláudio Bastos, em reunião com empresários cearenses, destacou esse reconhecimento. “Eu quero trazer os parabéns a todas as empresas, principalmente a todos os operários que estão trabalhando no porto do Pecém, de uma forma muito valente para manter a nossa economia rodando”, afirmou.

A CSP divulgou nas redes sociais um vídeo em homenagem ao time da empresa, como expressão do sentimento de gratidão a todos os Guerreiros do Aço que saem todos os dias de suas casas e garantem o funcionamento da siderúrgica. Assista em uma das redes sociais da Companhia - no Facebook, Instagram e Linkedin. É só procurar por “Companhia Siderúrgica do Pecém”. No site você pode conferir diversas notícias, conferir as vagas disponíveis, cadastrar seu currículo e muito mais. É só acessar www.cspecem.com. E se você quiser receber notícias da CSP direto no seu celular, é só adicionar no Whatsapp o número (85) 98879.9182 e mandar um oi. (Assessoria de imprensa - CSP)