Em três meses de pandemia, doações das empresas do Complexo do Pecém já beneficiaram milhares de famílias em situação de vulnerabilidade social na região

 

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

 

No último dia 15 de junho completou três meses da confirmação dos primeiros casos de Covid-19 no Ceará. Desde então, a doença já vitimou mais de 5 mil pessoas e o número de casos ultrapassa 90 mil no Estado. Contudo, os impactos da pandemia do coronavírus têm sido percebidos não somente na área da saúde. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em maio, por exemplo, cerca de 1 milhão de brasileiros perderam o emprego. No Ceará, o número de famílias em situação de vulnerabilidade social aumentou consideravelmente e, nesse período, elas têm sobrevivido com a ajuda de doações.

 

Diante dessa situação, muitas empresas e organizações assistenciais, bem como a sociedade civil, têm se mobilizado para ajudar. É o caso das empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém. De acordo com a AECIPP, associação que representa parte das empresas instaladas na região, já foram realizadas milhares de doações de cestas básicas, máscaras e demais equipamentos de proteção individual (EPI), itens de higiene, além de contribuições em dinheiro, frutos de iniciativas das próprias empresas, bem como da AECIPP.

 

Após três meses de pandemia, já foram doadas 7.691 cestas básicas. Os alimentos têm sido destinados, em sua maioria, para comunidades dos municípios de São Gonçalo do Amarante e Caucaia, mas foram beneficiados também os municípios de Paracuru e Fortaleza. Além disso, foram doados R$ 300 mil em vouchers para famílias do município de São Gonçalo do Amarante, por meio do Projeto “Mãos com Vidas”, da Associação Pecém Eu Te Amo (ASSPA), selecionado através do edital EDP Solidária, lançado pelo Instituto EDP, da EDP Brasil.

 

Entre os produtos doados estão ainda máscaras, outros itens de proteção individual como luvas, macacões, óculos, batas, toucas e protetores faciais, e itens de limpeza e higiene. No total, foram distribuídos 170.881 máscaras e mais 63.808 EPIs, bem como 36.469 produtos de limpeza e higiene (água sanitária, pano de chão, papel higiênico, papel toalha, sabonete líquido e algodão). As doações foram encaminhadas para a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, para as secretarias de saúde dos municípios de São Gonçalo do Amarante e Caucaia, bem como para comunidades vulneráveis da região.

 

Outras iniciativas

 

Nos primeiros meses da pandemia, as empresas do Complexo do Pecém contribuíram ainda com R$ 1,8 milhão para a campanha “FIEC Salvando Vidas COVID-19”. Organizada pela Federação das Indústrias do Estado, a iniciativa teve como objetivo arrecadar recursos para a compra de equipamentos e insumos hospitalares para as unidades de saúde do Ceará. Foram doados ainda, para o Governo Estadual, cinco respiradores.

 

Ainda nessa linha, o Serviço Social da Indústria (SESI/CE), realizou diversas ações e doações focadas em equipamentos e insumos para os serviços de saúde. Foram doados 15 ventiladores pulmonares IX35 e 659 unidades de equipamentos e materiais hospitalares, como exaustores, sugadores e sopradores, para a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa). Além disso, a instituição comprou materiais e insumos para a fabricação de 1.000 capacetes ELMO para doação e adquiriu 30 mil testes rápidos sorológicos de Covid-19 voltados para os trabalhadores das indústrias do Estado. A entidade foi o custeou ainda 100 vagas em curso básico de técnicas importantes no tratamento da doença para médicos dos hospitais públicos.

 

Outra importante iniciativa no enfrentamento da Covid-19 e das dificuldades que ela trouxe para o dia a dia das populações mais vulneráveis foi a contribuição da EDP, através do Instituto EDP, para o projeto “Água para todos”, da Associação dos Moradores de Acende Candeia de Baixo. O Instituto fez um repasse no valor de R$ 80 mil para o projeto de abastecimento de água para a comunidade.

 

Cesta Amiga

 

Dentre as mais de 7.600 cestas básicas já doadas, 760 foram arrecadadas através da campanha “Cesta amiga: alimentando esperanças”, lançada no dia 16 de abril pela AECIPP em parceria com as 31 empresas associadas, o Conselho Comunitário do CIPP e a Rede de Cooperação. A iniciativa foi pensada com o objetivo de arrecadar dinheiro para a compra de cestas básicas para as comunidades da região. Até o momento, as doações beneficiaram famílias do Pecém (Praia e Planalto), Bolso, Parada, Acende Candeia, Varjota, Matões, Paul, Colônia, Taíba, Pitombeiras, Caraúbas, Guaribas, Cumbuco e Paracuru.

 

A campanha é aberta para todas as empresas do Complexo, seus funcionários e quem mais quiser contribuir com qualquer quantia a partir de R$ 25,00. As doações podem ser feitas através do site https://abacashi.com/p/cesta_amiga_aecipp, até a primeira quinzena de julho.

 

Com os valores arrecadados, a AECIPP faz a compra dos produtos e monta as cestas no valor de R$ 50,00, contendo cada uma 2kg de feijão, 2kg de arroz, 1 kg de macarrão, 1 kg de farinha de mandioca, 2 kg de farinha de milho, 1kg de açúcar, 250g café, 1 litro de óleo de soja, 1kg de sal, 1 litro de água sanitária e 1kg de sabão em barra. Além disso, a Associação se responsabiliza pela entrega das cestas para as comunidades.

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload