Conheça o programa de educação em Jaboatão que ganhou prêmio da ONU

Por Margarida Azevedo

 

Gestão municipal ganhou prêmio de Excelência em Gestão Pública com o programa Jaboatão Prepara, voltado para alunos dos 9º anos da rede municipal de educação

 

Todos os sábados, cerca de 2 mil alunos do 9º ano do ensino fundamental da rede municipal de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, têm aulas de português e matemática para concorrerem a vagas em escolas técnicas e institutos federais.

 

É o Programa Jaboatão Prepara, que venceu o Prêmio de Excelência em Gestão Pública, concedido anualmente pela Organização das Nações Unidas (ONU). O anúncio ocorreu na manhã da terça-feira (23/06/2020), em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

 

A cerimônia, transmitida virtualmente, foi acompanhada pelo prefeito Anderson Ferreira e servidores municipais, por meio de um telão instalado no Complexo Administrativo, no bairro de Prazeres. Coube ao secretário-geral da ONU, Antonio Gutteres, comandar a solenidade. "É o reconhecimento do nosso trabalho.

 

Ganhamos esse prêmio pela segunda vez. Ano passado com um projeto sobre coleta seletiva e agora com uma ação na área de educação. Nos enche de orgulho. É um mérito da gestão, dos professores, dos alunos, dos familiares, de todos que têm compromisso com a inclusão social", destaca Anderson.

 

O programa existe desde 2015, mas foi ampliado a partir de 2017, quando a atual gestão assumiu a prefeitura. Cerca de 80% dos alunos que participam do Jaboatão Prepara conseguem aprovação nos processos seletivos. Aluno da Escola Técnica Estadual Maximiano Accioly Campos, localizada em Jaboatão Centro, Gustavo do Vale Lira, 15 anos, está matriculado no curso técnico de rede de computadores, realizado concomitante ao ensino médio. Ano passado ele foi um dos alunos do projeto.

 

"O Jaboatão Prepara ajudou muito na minha preparação para a prova da escola técnica. Ia todos os sábados. Os professores são muito bons e nos estimularam bastante", conta Gustavo. Em 2019 ele concluiu o ensino fundamental na Escola Municipal Humberto Barradas.

 

Além de preparar os estudantes, o programa interfere positivamente no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), indicador de qualidade aferido a cada dois anos pelo Ministério da Educação (MEC).

 

"As turmas começam a ter aulas em março ou abril, até o final do ano. Como os alunos recebem reforço em português e matemática, isso interfere no nosso Ideb. Em 2017 nosso índice foi 4,5 nos anos finais do ensino fundamental", observa a secretária de Educação de Jaboatão, Ivaneide Dantas. A cidade só perde, na Região Metropolitana, nesta etapa do ensino, para Itapissuma.

 

A rede municipal tem cerca de 65 mil alunos, distribuídos em 146 escolas, onde lecionam 4 mil docentes. Nos 9º anos há 5 mil estudantes. Devido à pandemia do novo coronavírus, a edição deste ano do Jaboatão Prepara ainda não começou. A previsão, segundo Ivaneide, é iniciar no segundo semestre. As aulas ocorrem em seis unidades de ensino, que funcionam como polos.

COMPARTILHAR NO FACEBOOK
COMPARTILHAR NO TWITTER
Please reload