Empregados da CSP realizam doações de plasma convalescente ao Hemoce para tratamentos da Covid-19


Os empregados da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) estão participando, desde terça-feira (7/7), de uma campanha solidária para o reforço às doações de sangue e de plasma convalescente ao Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce). Profissionais do Hemoce estarão na CSP até 14 de julho, coletando as doações.

O plasma convalescente doado por pessoas recuperadas de Covid-19 é utilizadoem terapia auxiliar para pacientes graves da doença. De acordo com a diretora dehemoterapia do hemocentro cearense, Denise Brunetta, a técnica já foi usada comsucesso em pessoas com coronavírus ou outras doenças virais. “O plasma de pacientescurados possui anticorpos contra o vírus e, ao ser transfundido em pacientes gravemente doentes, pode ajudar na recuperação”, explica. A transfusão de plasmaconvalescente pode ser feita apenas sob prescrição médica em pacienteshospitalizados.

Para a doação do plasma, o voluntário precisa atender a alguns critérios: ter serecuperado há mais de 30 dias da Covid-19 e não apresentar sintomas da doença, serdo sexo masculino, ter entre 18 e 60 anos de idade, pesar acima de 50 kg e ter odiagnóstico de Covid-19 confirmado previamente por PCR, sorologia ou teste rápido. Na CSP, os empregados já estão se mobilizando para ajudar.

Na siderúrgica, os potenciais doadores já foram identificados por meio detestagem promovida pela CSP desde o mês de maio. Cerca de 3.000 empregadosrealizaram os testes disponibilizados pela usina, para a identificação dos imunizados epara a assistência imediata ao diagnosticados com a Covid-19. Atualmente, a medida preventiva contempla todo o efetivo da produção que está atuando presencialmente naCSP.

O médico João Ramalho, que integra a equipe de Saúde e Qualidade de Vida daCSP, destaca que essa campanha do Hemoce é uma excelente oportunidade deajudarmos as pessoas gravemente doentes, em prol da vida. Ele explica que a utilização do plasma convalescente rico em anticorpos contra o coronavírus permite um impulso no sistema imunológico, ajudando a acelerar a recuperação das pessoasque estão em tratamento. Essa técnica é antiga e já foi utilizada como método terapêutico para vários tipos de infecção, como na pandemia de H1N1 em 2009. Estãoem andamento os estudos que permitirão dizer o grau de eficiência dessa terapia na Covid-19. Vale lembrar que essa doação não prejudica a imunidade, nem a defesa dodoador contra o coronavirus, informou.

O processo de doação acontece em duas etapas. Primeiro, a pessoa passa por uma triagem clínica, na qual uma amostra de sangue é coletada para testes e avaliação de anticorpos da Covid-19. Após a análise, os candidatos retornam para uma consulta com o Hemoce. Quem não está apto para doar o plasma convalescente é convidado a realizar a doação de sangue convencional. O sangue doado no Hemoce é distribuído para mais de 480 unidades de saúde no Ceará, ajudando a salvar vidas de pacientes que necessitam de transfusão de sangue.

O Hemoce disponibiliza para a população a opção de fazer o agendamento online (https://hemoce.reservio.com/) para ser atendido com hora marcada. O atendimento também pode ser marcado pelos números (85) 3101.2305 e (85) 3101.2296 (WhastApp). O agendamento é feito a princípio somente para as unidades de Fortaleza. As doações de plasma acontecem às segundas, quartas e sextas-feiras. O usuário pode escolher a melhor opção de dia, local e horário para realizar a avaliação inicial.