top of page

Café de açaí: veja os benefícios e como fazer


Para quem gosta de tomar um bom café e não abre mão do consumo da bebida, uma alternativa diferente para fugir do tradicional é o café de açaí. Além de muito saboroso, também oferece benefícios para a saúde.


Tudo começou quando algumas pessoas resolveram usar os caroços do açaí para fazer café. E o sabor ficou parecido, mas com algumas particularidades que fazem a diferença.


PARA QUE SERVE CAFÉ DE AÇAÍ?

A nutricionista clínica Lígia Lima explica que o café do açaí é uma variação da bebida. Ela ainda não é tão conhecida, mas é aceita de uma forma palatável tanto quanto o café tradicional. Ou seja, tem sabor parecido.


E assim como qualquer tipo de café, é uma bebida que pode ser consumida tanto pela manhã como ao longo do dia. “O seu sabor é apenas um pouco mais ácido. Mas o café de açaí pode oferecer bem mais benefícios nutricionais do que outros cafés”, afirma a profissional.


QUAIS OS BENEFÍCIOS?

De acordo com a nutricionista, o café de açaí é rico em vitaminas A, D, E, e K. Todas são essenciais para melhorar e fortalecer diversas funções do organismo, desde a pele até os ossos.


Já a vitamina E é um potente antioxidante, excelente para deixar a pele e o cabelo ainda mais bonitos. E a vitamina K ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e sangramentos.


O café de açaí foi criado por alguns agricultores que sofriam com a falta do café tradicional na região do estado do Pará. Ele é feito do caroço da fruta, o que é também uma medida sustentável, já que o caroço sempre costuma ser jogado fora.

Além disso, o caroço do açaí é onde se concentram a maior parte dos seus nutrientes. Isso garante todas as vantagens do consumo desse tipo de café para a nossa saúde e o nosso bem-estar.

COMO É FEITO? O processo para fazer o café de açaí é bastante semelhante ao do café tradicional. Primeiramente os grãos são selecionados, passam por um processo de exposição ao sol para secarem e assim perderem sua pelagem que estão junto ao fruto.


Depois eles são peneirados e chegam à fase de torrefação. Em seguida, são moídos para dar origem ao pó, que deve ser colocado na embalagem de forma rápida logo após a moagem. Essa rapidez para embalar é um passo essencial no processo de produção, pois é algo essencial para ajudar a preservar o aroma e o sabor.


Fonte Diário do Nordeste


Commentaires


bottom of page