Campina Grande recebe área de demonstração de Cidades Inteligentes

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a prefeitura de Campina Grande (PB) e a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) inauguraram, nessa sexta-feira (5), o projeto de Cidades Inteligentes em Campina Grande. A iniciativa instalou tecnologias para modernizar a gestão da segurança pública da região central da cidade. O recurso que garantiu a implantação do projeto é da Sudene e envolveu investimentos de R$ 2 milhões. A execução do projeto é da ABDI. A prefeitura é a responsável pela definição da área e por garantir todo apoio necessário para a implantação dos equipamentos. O projeto conta com a instalação de 20 câmeras de vídeo monitoramento; software de reconhecimento facial com inteligência artificial; servidor para armazenamento de imagens; e quatro câmeras capazes de identificar placas de veículos, operadas a partir do Centro de Comando e Operações da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos. Os equipamentos contam com tecnologia de inteligência artificial e serão um reforço para a gestão da segurança do município paraibano.

De acordo com Igor Calvet, presidente da ABDI, o projeto contribui para a modernização da gestão da segurança pública de Campina Grande, uma vez que os agentes públicos passarão a contar com a ajuda da tecnologia para aprimorar o dia a dia de sua atuação. “Campina Grande tem uma coalisão entre instituições e pessoas que querem remar para o mesmo lado. O ambiente que a ABDI encontrou aqui é muito propício para projetos inovadores como esse. Espero que essas inovações sejam levadas para toda a Paraíba. É um projeto que vai melhorar a vida das pessoas, por meio das tecnologias. Cidade inteligente é uma cidade mais próspera, em que a inteligência é utilizada em benefício da população”, afirmou ele durante o evento de inauguração do projeto. Esse projeto faz parte da estratégia da Sudene de interiorização do desenvolvimento regional a partir de uma rede de cidades capazes de ampliar o alcance das ações propostas pela superintendência. Para o superintendente em exercício, Raimundo Gomes de Matos, a ação ratifica uma abordagem inovadora em segurança pública que pode ser ampliada para outras cidades. "A Sudene tem a visão de buscar parceiros para trazer investimentos. Temos eixo da inovação tecnológica e da parte institucional de apoio aos municípios. Nesse momento se oficializa essa parceria que vai ao encontro do que a população busca do gestor municipal. A população precisa saber que está segura. A área da segurança é um item importante para investidores também. A parceria com a ABDI vai dar um diferencial para esses investidores", explicou.

O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, agradeceu a parceria com a Sudene e a ABDI, que abriu as portas do projeto Cidades Inteligentes. “A ABDI não tem se limitado apenas a promover a relação com o setor industrial, mas tem estendido a mão aos municípios na construção de cidades inteligentes”, disse, complementando que a cidade tem seis pilares em que vai investir na inovação e tecnologia: saúde, educação, mobilidade, segurança, governabilidade e empreendedorismo.

O gerente de Novos Negócios da ABDI, Tiago Faierstein, acrescentou que o projeto de Campina Grande traz grandes benefícios para a população e para a cadeia produtiva nacional. “O projeto não é apenas sobre softwares, hardwares e tecnologias, mas é também sobre a governança do município. É um projeto de segurança pública onde tecnologias serão testadas, validadas e utilizadas no cotidiano da cidade para melhorar a qualidade de vida do cidadão com o que existe de melhor no mundo”. Para o superintendente de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande, Dunga Júnior, “o momento é ímpar para a cidade, e não se pode falar de cidades inteligentes se não tivermos mentes acordadas para ver o melhor para a população”.

A secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campina Grande, Laryssa Almeida, que também participou da inauguração, afirmou que o projeto foi o primeiro passo para Campina Grande se concretizar como cidade inteligente. “A gente está dando o pontapé inicial em um projeto que seguiu uma trilha de desenvolvimento, desde que recebemos a visita da ABDI e da Sudene. Entramos no rol das 12 cidades do Brasil que têm legislação de sandbox. Campina Grande se mostra mais uma vez inovadora”, afirmou.

O projeto

O projeto conta com 20 câmeras de vídeo monitoramento; software de reconhecimento facial com inteligência artificial; servidor para processamento e armazenamento de imagens, que integra o Centro de Comando e Controle (CCO); e 4 câmeras para reconhecimento de placas de veículos com case, e iluminador noturno e software de reconhecimento de placas de veículos. O objetivo é que o projeto contribua para melhorar a segurança pública da região central de Campina Grande, oferecendo maior bem-estar ao cidadão comum e ao comércio local, além de servir de referência para outros gestores públicos. Por meio desse projeto, os líderes conhecerão as funcionalidades das tecnologias de cidade inteligente e os resultados atrelados a elas.