Ceará tem a 2ª maior geração de emprego com carteira assinada do País em dezembro



No Brasil, em dezembro, foram 67.906 vagas a menos, mas o resultado foi positivo no acumulado do ano, com geração de 142.690 postos de trabalho celetistas. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) Emprego cresce no Ceará e no Brasil


Mesmo diante do cenário de crise econômica por causa da pandemia do novo coronavírus, o Ceará fechou o ano com saldo positivo de 18.526 vagas de emprego com carteira assinada no acumulado de 2020, conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira, 28. Foi o segundo maior saldo do Nordeste, atrás apenas do Maranhão (19.753). No período, foram 368.287 admissões e 349.741 desligamentos no Estado. Considerando apenas dezembro, foram geradas 3.831 vagas, com 29.873 contratados e 26.042 demitidos, no melhor saldo dentre os nove estados da Região e o segundo maior resultado do Brasil, perdendo para o Rio de Janeiro (6.977 postos no mês - 91.909 contratações e 84.932 demissões). No Brasil, o resultado também foi positivo no acumulado do ano, com geração de 142.690 postos de trabalho celetistas. Mas, em dezembro, foram perdidas 67.906 vagas com carteira assinada no País.


(O Povo - é parceiro de oxereta.com)