Como a tecnologia está impactando empresas de transporte

Empresas que sabem usar a tecnologia a seu favor alcançam resultados melhores. Confira caso de sucesso da Planalto, que integrou sua operação de ponta a ponta e hoje extrai indicadores através de dados concretos

Há dois anos, o matemático londrino Clive Humby repercutiu no mundo dos negócios com a máxima: “os dados são o novo petróleo”. Esse buzzword só se fortaleceu desde então. Cada vez mais empresas, dos mais diversos segmentos, investem em tecnologia em busca dos melhores resultados.


Afinal, na era da inteligência, não é exagero considerar os dados como o novo recurso valioso para a economia global.


No transporte rodoviário, integração de dados entre áreas e extração de insights da operação são o cerne para a tomada de decisão. Líderes que olham para o futuro do setor já estão surfando nessa hype, deixando processos engessados e múltiplos sistemas que não integram 100% da operação para trás.


É o caso da Planalto, do Grupo JMT, que apostou na sistematização de processos, evitando rotinas burocráticas, para dar foco em ações que prezam pela experiência do cliente – tudo isso por meio de software especializado na operação rodoviária, desenvolvida pela Praxio, líder neste setor.


Com seus 1.600 colaboradores, que transportam 4,2 milhões de passageiros por ano através de 98 linhas (intermunicipais, interestaduais e internacionais), percorrendo 250 localidades, a Planalto hoje vê na tecnologia a principal aliada nessa operação de números tão expressivos.


“Hoje, eu consigo ter uma análise integrada e completa de cada um dos meus motoristas na sua forma mais desagregada, e consigo organizar as informações por veículos e linhas, uso de pneus e até mesmo a análise do Km por litro de combustível”, afirma Sandro Wachholz,­Gerente Corporativo de TI na JMT.