Companhia Siderúrgica do Pecém completa 13 anos



No aniversário, usina comemora a geração de 22 mil empregos diretos e

indiretos; os investimentos sociais superiores a R$ 40 milhões; e a ampliação de seu

portfólio de aços de alta tecnologia


A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) completa 13 anos de constituição

nesta sexta-feira, 16 de abril, em um ano também representativo pela marca de

cinco anos do início da sua operação, com a produção da primeira placa de aço.


Hoje, após 1.761 dias operando, já foram produzidas 12,5 milhões de toneladas de

placas de aço. Atualmente, a siderúrgica é responsável por 28% da produção de

placas de aço no Brasil. Representa ainda 50% das exportações cearenses e 63% das

movimentações de cargas, entre matérias-primas, equipamentos e produtos

exportados, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).


O aço produzido na CSP é hoje parte da cultura de São Gonçalo do Amarante,

na Região Metropolitana de Fortaleza. Ao longo desses 13 anos, o Ceará consolidou-

se como um estado produtor e exportador de aço de alta qualidade. Esse aço já foi

exportado para mais de 23 países, sendo os principais: Estados Unidos, México,

Coreia do Sul, Turquia e República Tcheca. A CSP é a única siderúrgica do Brasil com

a capacidade de produzir placas de aço com 300 mm de espessura, ideais para a

indústria naval, compondo um portfólio com mais de 200 tipos de placas. O produto

CSP conquistou as certificações de Qualidade (ISO 9001), Meio Ambiente (ISO 14001)

e de Alta Tecnologia (International Automotive Task - IATF, Maxion Wheels, Siemens

Gamesa, Caterpillar e Scania).


O presidente da CSP, Marcelo Botelho, destaca que a siderúrgica é uma

empresa nova, que iniciou a produção de placas de aço em junho de 2016, mas cuja

trajetória já expressa o compromisso com a excelência. "A CSP é uma das mais

modernas siderúrgicas do Brasil e do mundo, e nós queremos consolidá-la como

referência em segurança, qualidade, custo, desenvolvimento tecnológico e

sustentável na produção do aço. Os desafios inerentes ao setor estão sendo

superados pela CSP por meio da inovação, investimentos em tecnologia e sucessivas

melhorias em todas as áreas. O compromisso com o melhor desempenho se reflete

nas certificações que já conquistamos", compartilha Marcelo Botelho.


GERANDO RIQUEZAS PARA O CEARÁ


Ao longo de 13 anos, a CSP investiu mais de R$ 40 milhões em programas de

responsabilidade social, beneficiando cerca de 28 mil pessoas. Este ano, está

investindo R$ 1,1 milhão no 3º ciclo do programa Território Empreendedor, em

parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará

(Sebrae-CE), fortalecendo os pequenos negócios existentes e promove o

desenvolvimento sustentável da região.


Foram gerados 22 mil empregos diretos e indiretos. O município de São

Gonçalo do Amarante registrou ganhos de participação no PIB do Ceará de 2002 a

2018, passando de 0,26% e 2,91%. O estudo foi divulgado pelo Instituto de Pesquisa

e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), em parceria com o IBGE, em dezembro de

2020. Conforme o órgão, os ganhos de participação dos municípios decorreram, em

grande parte, do CIPP e da instalação da CSP.


RECONHECIMENTOS À CSP


A Companhia Siderúrgica do Pecém é uma realização histórica para o Ceará e

tem representado uma mudança no perfil econômico do Estado. Além de gerar

milhares de empregos diretos e indiretos, a CSP traz um novo campo de

investimentos e oportunidades para o povo cearense. Eu gostaria que todos os

cearenses tivessem a chance de conhecer a CSP para entender a dimensão do que

representa o empreendimento para o Ceará; - Camilo Santana, governador do

Estado do Ceará.


“A criação da Companhia Siderúrgica do Pecém marcou e continua marcando

a história de desenvolvimento de São Gonçalo do Amarante. Desenvolvimento anda

lado a lado da geração de emprego e renda para nosso município. A CSP cumpre este

papel e somos gratos por fazermos parte disso” - Marcelo Ferreira Teles, prefeito

de São Gonçalo do Amarante.


“A CSP é a maior empresa instalada no Complexo do Pecém, produzindo

placas de aço para mais de 20 países, aço made in Ceará. Por isso, celebramos juntos

as marcas alcançadas, que contribuem diretamente na balança comercial do Ceará,

gerando emprego e renda. Aqui no Complexo do Pecém, aço é desenvolvimento, é

orgulho de todos nós cearenses” - Danilo Serpa, CEO do Complexo Industrial e

Portuário do Pecém (CIPP S/A).


Gostaria de parabenizar a todo o time de gestores e de trabalhadores da CSP.

Em especial, saudar todos os ex-alunos do IFCE que trabalham na CSP, e constroem

suas carreiras neste que considero um dos mais importantes empreendimentos do

Estado do Ceará nos últimos vinte anos. Além dos impactos econômicos, é

importante destacar o volume de ações de integração social e comunitária

desenvolvidos pela CSP, que credenciam socialmente a empresa como importante

agente de desenvolvimento econômico e humano dos municípios de São Gonçalo do

Amarante e Caucaia” - Marcel Ribeiro Mendonça, ex-diretor do campus avançado

do IFCE Pecém e atual pró-reitor de Gestão de Pessoas do IFCE.


A CSP fez e faz uma grande diferença, basta você comparar a cidade de São

Gonçalo do Amarante com o que era 13 anos atrás. Ela tem um destaque imenso no

social e está presente em todas as comunidades do entorno. Nós, lideranças de

Caucaia e São Gonçalo do Amarante, sonhávamos em ter um conselho comunitário.

Todos nós viemos de uma longa história de trabalho social, mas seria muito difícil

para nós alcançarmos isso sozinhos. A CSP contratou consultorias e nos dá

assessoria até hoje. O conselho atualmente representa 16 comunidades. Mesmo

com a pandemia, conseguimos beneficiar mais de 4 mil famílias por meio do comitê

de crise que criamos" – Socorro Silva, coordenadora executiva do Conselho

Comunitário do CIPP.