top of page

"Enxergamos nosso próprio futuro olhando para o futuro das florestas e ecossistemas", diz executiva.


Com um programa que apoia a regeneração de biomas latino-americanos, que abrigam 40% da biodiversidade do planeta, o Mercado Livre, empresa líder em e-commerce e serviços financeiros na região, está investindo um valor proporcional à sua pegada de carbono em projetos que irão gerar créditos futuros. Por meio do Regenera América, uma das principais iniciativas de impacto positivo presentes na estratégia de sustentabilidade da empresa, a companhia busca contribuir para a captura de carbono e para a preservação da biodiversidade no longo prazo, garantindo serviços ecossistêmicos, estimulando os processos locais de restauração e conservação ambiental, gerando renda e integrando comunidades locais.


Cientificamente eficazes no combate às mudanças do clima, a conservação e a regeneração de ecossistemas naturais geram créditos de carbono, uma vez que os biomas capturam e armazenam o carbono emitido pela atividade humana, fornecendo ainda uma variedade de serviços ecossistêmicos vitais, como ar puro, água limpa, solos saudáveis, alimentos, matérias-primas, dentre outros.

Nos últimos dois anos, a curadoria de projetos foi conduzida proativamente pelo Mercado Livre e pela Pachama, startup que utiliza dados de satélite e inteligência artificial na proteção e gestão de ecossistemas. Durante as convocatórias para investimento em iniciativas de sustentabilidade, as organizações interessadas puderam inscrever projetos para participar da seleção. Entre os critérios utilizados na escolha estão: propostas de conservação e/ou restauração de ecossistemas nativos; benefícios para a biodiversidade nativa local; benefícios para as comunidades locais; novos projetos ou projetos existentes com capacidade de expansão; e capacidade de fazer parte de um projeto de gestão de carbono.


"Não queremos só pagar para ter um crédito e poder falar: 'agora somos carbono neutro'. A gente quis investir nosso dinheiro, nossa energia, olhando muito para aquilo que falamos todos os dias no Mercado Livre, que é 'atuamos hoje para que o melhor chegue'. Então a gente atua agora e sabe que isso vai dar um resultado extremamente positivo daqui a 10, 15, 20 anos", descreve Raquel Keiroglo, gerente de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil, em entrevista ao Entre no Clima, o podcast do Um Só Planeta.


Ela explica que, desde 2016, o Mercado Livre mede sua pegada com indicadores cada vez mais precisos, sendo essa a base da sua gestão de carbono para rastreabilidade das variáveis ambientais e crescimento sustentável do negócio. Atualmente, considerando o investimento realizado em 2021 e 2022, o programa espera capturar mais 930 mil toneladas de CO2 em 30 anos a partir da atuação em mais de 6,2 mil hectares, onde mais de 1 milhão de árvores serão plantadas e mais de 10,5 milhões restauradas.


"Cerca de 50% da operação do Mercado Livre hoje está no Brasil, então fazia todo o sentido a gente começar por aqui. Depois fomos para o México, que também tem biomas icônicos e onde também temos uma operação muito forte. E agora, com uma nova leva de aportes, pretendemos, sim, olhar para outros países", diz Raquel.


Iniciado no país, o Regenera América apoiou dois projetos de restauração da Mata Atlântica em 2021. Juntos, os projetos Conservador da Mantiqueira, liderado pela The Nature Conservancy (TNC), e o Corredores de Vida, implementado pelo Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), irão regenerar mais de 2,9 mil hectares de Mata Atlântica, o equivalente a 7 milhões de árvores que, ao longo de seu crescimento em 25 anos, sequestrarão mais de 700 mil toneladas de carbono.


"Esse é um programa que está muito alinhado com a nossa estratégia de carbono, com o que a gente vê como futuro. E entendemos que o Regenera América pode ser, às vezes, confuso de entender, porque não é um programa de compensação ambiental, não é um programa de compensação de carbono. Mas é um programa que a gente olha com um olhar extremamente inovador, olhando para o futuro. Olhamos para o futuro das nossas florestas, dos nossos ecossistemas, e também do lado social", garante a gerente de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil.


Fonte: umsoplaneta


留言


bottom of page