Fusão entre a cearense Solar e Grupo Simões une distribuidoras da Coca-Cola no País



A companhia estima que terá uma receita líquida combinada de cerca de R$ 6,5 bilhões.

A engarrafadora cearense Solar anunciou nesta quarta-feira, 28, que assinou acordo para incorporar o Grupo Simões, por valor não revelado, unindo as distribuidoras da Coca-Cola no Nordeste, Norte e Centro-Oeste do País. O grupo combinado passará a cobrir cerca de 70% do país, com a Solar passando a ter 12 fábricas e 42 centros de distribuição que atenderão a mais de mais de 370 mil pontos de venda. As informações são da agência Reuters. A companhia estima que terá uma receita líquida combinada de cerca de R$ 6,5 bilhões e Ebitda de mais de 1 R$ bilhão, antes de sinergias, com base nos números em 2020. O controle da empresa será compartilhado entre as famílias controladoras de Solar e do Grupo Simões e a Coca-Cola seguirá tendo participação relevante no negócio, diz o comunicado.

Solar

A Solar é o segundo maior fabricante do Sistema Coca-Cola no Brasil e um dos 20 maiores fabricantes do Sistema Coca-Cola no mundo. Com capacidade para produzir mais de três bilhões de litros de bebida/ano e atender mais de 300 mil pontos de venda, a Solar possui mais de 11 mil colaboradores distribuídos em 9 fábricas e 34 Centros de Distribuição, atuando nos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.