Governo do Ceará assina memorando com empresa canadense para desenvolver projeto de extração.



O Governo do Ceará e a empresa canadense South Atlantic Gold assinaram, na manhã desta segunda-feira (18), um memorando de entendimentos para projetos de extração de minérios no interior do estado. O Projeto Pedra Branca deverá gerar, inicialmente, cerca de 900 empregos diretos na fase de construção e 250 empregos na fase de operação.


O Projeto tem investimento inicial previsto de R$ 120 milhões com geração de produção inicial estimada de 66 mil onças de ouro, observadas as características do projeto e condições mercadológicas à época da implantação.


Para o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Maia Júnior, o envolvimento de várias secretarias estaduais no projeto é uma demonstração que o governo atua como grande facilitador para o investidor que pretende desenvolver algum projeto no Ceará.

Maia Júnior destaca que o Governo do Ceará tem atraído investidores para a mineração no Ceará.


“Temos atraído alguns investidores. Mineração é uma atividade de alto risco e precisa der maior nível de segurança para que esses investimentos possam chegar no Ceará. Sobretudo porque exige, antecipadamente, investimentos em estudo para que se possa entrar na fase de exploração. Que é o que vai acontecer com essa empresa , a South Atlantic Gold, que fez pesquisas enxergou a oportunidade da produção de ouro na cidade de Pedra Branca. E agora ela vai entrar com nos processos para iniciar a exploração de ouro no Ceará. A gente espera que eles tenham sucesso e que as pesquisas que foram realizadas possam confirmar essas expectativas”, explicou o secretário

Além da Sedet, o projeto envolve também a Secretaria dos Recursos Hídricos, a Secretaria da Educação, Secretaria da Infraestrutura, Secretaria de Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior e Secretaria do Meio Ambiente. Mais Junior enumera os passos que o Governo tem dado sobre a indústria de mineração no Estado.


“Nós estamos, hoje, produzindo platina, no Ceará. Produzindo manganês, minério de ferro. Vem aí o licenciamento para iniciar a produção de urano e fosfato com a mina de tatala. Nos estamos dando os primeiros passos, mas passos comedidos. Porque além da importância de explorar esses recursos mineiras pra indústria de transformação no Ceará ou para exportação mesmo, é importante que esses projetos venham com responsabilidade ambiental. Não queremos, de maneira nenhuma, fazer explorações que possam trazer danos a natureza do Estado do Ceara no futuro. Então a expectativa é de muito promissora do trabalho que esta sendo realizado, pra criar oportunidades, não só de empregos mas também com esses investimentos, de aumentar o enriquecimento do Estado do Ceará”, frisou.


O Projeto Pedra Branca pode gerar mais de 800 empregos diretos durante as possíveis fases de aumento da produção anual, o que caracteriza um forte incremento ao desenvolvimento regional da localidade de Pedra Branca e cidades vizinhas. A intenção é promover uma integração da população já existente, capacitar e valorizar a mão de obra local, de acordo com a implantação do Projeto.


Fonte:cearaagora