Inovar para as pessoas: o cidadão como foco da transformação no Ceará



Falar de inovação no setor público é falar de melhores serviços para a população, sejam eles digitais ou não. É falar de uma inovação essencialmente humana, focada nas reais necessidades das pessoas. No setor público cearense, a inovação acontece, entre diversos fatores, através da oferta de melhores e mais acessíveis serviços públicos, do relacionamento mais empático, da tomada de decisão com base em dados e evidências e do desenvolvimento de políticas públicas direcionadas ao que realmente precisa a população. São através desses fatores que temos a entrega de valor público, contribuindo para melhorar a vida das pessoas.

Por meio do Íris | Laboratório de Inovação e Dados do Governo do Ceará, o Estado tem focado na aceleração da Transformação Digital e no fomento à cultura de inovação na administração pública cearense. Fundado em 2019, o Íris nasceu sobretudo para atender as demandas da população. O laboratório trabalha com pessoas e para pessoas, valorizando sempre o aspecto mais importante da tecnologia: o humano.


Uma das principais frentes de atuação do laboratório para tornar esses objetivos possíveis é o Programa Linguagem Simples Ceará. Por meio dele, o ÍRIS busca mitigar as dificuldades de acesso a informações relacionadas aos serviços públicos entre a população e o governo, aproximando-os a partir de abordagens mais empáticas, inclusivas e centradas na diversidade social e cultural da população.


“É impressionante ver como estamos rodeados de comunicações com termos complexos e confusos, sem clareza. O trabalho com a Linguagem Simples tem ajudado muito na minha comunicação com outras pessoas. Os resultados dele estão me auxiliando a ser um profissional melhor e mais comunicativo”. Essas são as constatações do técnico em manutenção da unidade Vapt Vupt Sobral, Rafael Ripardo, após conhecer a Linguagem Simples.



O projeto, um dos pioneiros do laboratório, nasceu com a proposta de promover e implantar, progressivamente e em parceria com os órgãos estaduais, uma nova cultura de linguagem, na contramão do burocratês.

Conforme explica a coordenadora do Programa Linguagem Simples Ceará, Isabel Ferreira Lima, este é dividido em três eixos: facilitar, formar e engajar. “O primeiro eixo trata da aplicação da Linguagem Simples para simplificar informações públicas em produtos digitais do governo (sites, chatbots, aplicativos). O segundo, da formação de servidores na técnica. E o terceiro se dedica ao engajamento, por meio das redes nacional e local”.

Para se fazer avançar e tornar perene esse programa, é preciso, primeiro, haver a sensibilização de servidores e lideranças. Beatriz Ribeiro, embaixadora da Rede Linguagem Simples Ceará, relata: “A Linguagem Simples mudou a minha essência como servidora pública. Como eu posso servir se eu não escuto, entendo ou falo a ‘mesma língua’ da população?! Agora, sempre que eu escrevo um e-mail ou um ofício, até mesmo ao atender um telefonema, eu me preocupo em usar palavras mais acessíveis e de fácil compreensão para ter a certeza que há uma comunicação eficaz com quem estou falando”.


A Inovação Jurídica também facilita a comunicação do Estado com a população


Outra iniciativa do laboratório focada em facilitar a comunicação com o cidadão é o projeto de Inovação Jurídica. Conforme explica Mariana Zonari, gestora de Inovação Jurídica do Íris, o projeto é pensado para estruturar as informações jurídicas de forma que elas possam ser compreendidas pela população. “Para isso, usamos a técnica de Direito Visual, que utiliza elementos visuais para tornar a comunicação jurídica mais acessível para o público final, fazendo uso de infográficos, fluxogramas, vídeos, ícones, diversidade de cores, entre outros aspectos”, complementa.


Unindo as expertises de Direito Visual e Linguagem Simples, o laboratório tem feito parcerias com órgãos jurídicos. Entre eles, o Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE/CE) e o Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC), para aplicar as técnicas em documentos jurídicos. “O projeto trabalha a reestruturação das informações, tornando-as mais compreensíveis, com termos que não se restringem ao universo jurídico. Ao aplicar o Direito Visual e Linguagem Simples, o estado se aproxima do cidadão e o estimula a cumprir suas obrigações com o estado, por exemplo”, explica Mariana Zonari.



Projetos de uso de dados impulsionam a tomada de melhores decisões


Já na área de Dados, o laboratório impulsiona o uso de informações para tomada de decisão. Entre os projetos na área, está o Big Data Social, plataforma analítica com informações e dados da proteção social do Ceará. A iniciativa foi desenvolvida pelo Íris | Laboratório de Inovação e Dados do Governo do Ceará e pelo Programa Cientista Chefe, em parceria com o gabinete da primeira-dama e a Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS).


O professor José Macêdo, cientista-chefe da Transformação Digital do Ceará e coordenador do projeto, explica: “o Big Data Social é uma tecnologia que permite integrar muitas informações e processa essas informações para extrair valor delas, para dar direcionamentos aos gestores públicos. O Big Data faz a junção de dados e oferece uma visão analítica sobre esses dados, para tomadas de decisões melhores e para a melhoria de políticas públicas”.


Também na área de Dados, a cientista de dados Ticiana Linhares, apresenta o Acesso Único, plataforma de login único, em desenvolvimento, para o cidadão acessar todos os serviços do governo de forma integrada. Ela reforça: “Essa entrega consolidada é um avanço na Transformação Digital do Ceará”. Ticiana também fala da Plataforma do Mais Infância, ferramenta de transparência, que apresenta dados com base nos benefícios do Cartão Mais Infância, como obras e outras ações do programa. “Oferecemos, através da plataforma, a possibilidade da Secretaria de Proteção Social do Estado (SPS) mapear políticas públicas que atendam melhor às necessidades das mais de 150 mil famílias de baixa renda, com crianças entre 0 e 5 anos e 11 meses, beneficiadas pelo Cartão Mais Infância”, reforça


Com o objetivo de impulsionar o uso de Dados, o laboratório, em parceria com a Amazon Web Services (AWS) e o Social Good Brasil (SGB), desenvolveu a publicação “A Era dos Dados para o Setor Público: uma nova cultura organizacional analítica”. O material traz o tema da alfabetização em dados, motivando gestores públicos a incorporarem mudanças no campo analítico, nos contextos tecnológico e humano. O livro é gratuito e pode ser acessado através do site: irislab.ce.gov.br/a-era-dos-dados.



Tecnologia como ferramenta para entrega de melhores serviços públicos


Com foco na aceleração da Transformação Digital, o Íris é responsável pelo desenvolvimento e pela aceleração do Ceará App, aplicativo de serviços único do Governo, que oferece ao cidadão diversos serviços do governo em um único lugar, na palma da mão. Hoje, o Ceará App reúne mais de 90 serviços, entre eles: do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE), da Companhia de Água e Esgoto do Estado do Ceará (Cagece), da Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz-CE) e de outros órgãos e secretarias do estado.


Ainda nessa área, o laboratório tem auxiliado, por meio de mentorias, a Secretaria da Cultura do Estado (Secult) na organização de uma nova estrutura organizacional para a área de Tecnologia da Informação (TI). “Estruturamos o projeto partindo da lógica da TI enquanto setor estratégico para a gestão pública, com a função de coletar e organizar dados que possam auxiliar na tomada de decisão. A partir da mentoria, a Secult passa a pensar uma nova estrutura organizacional para sua TI”, ressalta Renata Duarte, gestora de projetos do Íris.


Formação em Transformação Digital


O Íris é membro do grupo de trabalho que acompanha as ações do Centro de Competência para a Transformação Digital do Ceará, que tem o objetivo de coordenar políticas públicas de tecnologia para o Ceará. Dentro do CCTD, o laboratório também coordena o pilar de Capacidades Governamentais, juntamente com a Secretaria do Planejamento e Gestão do Ceará (Seplag). Por meio do pilar, são realizadas capacitações em temas ligados à Transformação Digital para gestores e técnicos do governo, de forma que eles entendam a dimensão estratégica da Transformação Digital e consigam operacionalizá-la de forma eficiente.


Além das ações desenvolvidas diretamente pelo laboratório junto ao CCTD, o Íris apoia o CCTD nas iniciativas de formação voltadas à sociedade. Entre elas, o curso de “Fundamentos de Nuvem da AWS Academy” realizado para egressos do Sistema Penitenciário do Ceará, primeira formação no estado voltada para esse público focada na indústria de tecnologia.