top of page

O paleontólogo peruano que descobriu o animal mais pesado da história


6 pessoas para carregar cada vértebra' 😮⁠

Há 16 anos, Mario Urbina viajava com um amigo em uma caminhonete pelo deserto de Ocucaje, no sul do Peru. Foi quando eles passaram por uma colina rochosa que chamou sua atenção.⁠

Ao chegar ao local, ele encontrou “uma pedra rosada” que, na verdade, era uma vértebra do já famoso Perucetus colossus – um cetáceo que viveu há cerca de 39 milhões de anos no mar, onde hoje fica o Peru. ⁠

Com massa corporal estimada em cerca de 200 toneladas, ele pode ter sido o animal mais pesado de todos os tempos, superando até mesmo a baleia-azul.⁠

Nos últimos anos, Urbina – agora com 61 anos de idade – e uma equipe da Universidade Nacional Maior de São Marcos de Lima, no Peru, desenterraram 13 vértebras, quatro costelas e um osso da pélvis daquele basilossauro. Estima-se que o animal tivesse 17 a 20 metros de comprimento.⁠

Urbina fez a descoberta sem nunca ter estudado formalmente paleontologia.⁠

Na verdade, ele iniciou na profissão de forma amadora nos anos 1980 e ficou “apaixonado pelos fósseis”, segundo conta. E, no início de agosto, um artigo publicado pela renomada revista científica Nature sobre o cetáceo peruano pré-histórico chegou a todas as partes do mundo.⁠

Fonte: BBC Brasil

bottom of page