top of page

Pesquisa testa mel de abelhas da caatinga para tratar feridas causadas por diabetes


Pesquisadores do Núcleo de Pesquisas e Inovações Tecnológicas em Reabilitação Humana (INOVAFISIO), vinculado ao Curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Ceará (UFC), irão utilizar mel de abelha e produtos derivados em uma pesquisa que busca novos tratamentos para feridas causadas por diabetes e úlceras venosas. A pesquisa é feita em parceria com professores do Setor de Abelhas do Departamento de Zootecnia da UFC, liderado pelo Prof. Breno Freitas.


O mel a ser pesquisado não é o mais comum no mercado. Ele é produzido pelos meliponíneos, abelhas sem ferrão que compõem um grupo de mais de 300 espécies, muitas das quais são características da caatinga nordestina. No Ceará, é muito conhecida a abelha jandaíra, cujo mel já é utilizado de forma medicinal pela população, aplicado sobre feridas e infecções bacterianas.


O grupo de pesquisadores visitou recentemente uma fazenda produtora de mel no município de Apuiarés, a 117 quilômetros de Fortaleza, para conhecer o processo de produção e firmar parceria com os produtores melíferos locais.


Fonte: O Otimista

Comments


bottom of page