top of page

Presidente da Transnordestina participa de encontro com associadas da Aecipp no projeto Sinergia.


Gestor apresentou as demandas da empresa e possibilidades de geração de negócios


Em sua 7ª edição, o Projeto Sinergia, promovido pela Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Aecipp), recebeu, nesta terça-feira (31), o presidente da Ferrovia Transnordestina Logística (FTL), Humberto Mota, para apresentar o atual cenário da empresa, bem como demandas de suprimentos, possibilidades de negócios e perspectivas futuras. O encontro teve a presença de mais de 85 participantes entre executivos e representantes de 43 associadas.


Na ocasião, o presidente da Aecipp, Eduardo Amaral, ressaltou a importância da organização enquanto investidores e uma associação de capital para o desenvolvimento não só das empresas, mas da região com geração de emprego, contribuição social na comunidade e destaque do Ceará como hub de oportunidades. “Nós temos vários projetos na Aecipp, sempre olhando para a questão social e o fomento local, como o Sinergia que é o desenvolvimento sustentável na prática, gerando negócios no ambiente em que estamos inseridos. A gente tem legitimidade com a motivação correta”, afirma.


Para contextualizar os participantes, o presidente da FTL, Humberto Mota, iniciou sua fala explicando a composição do Grupo CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) que no segmento de logística tem participação nas empresas Transnordestina Logística S.A (TLSA) - que constrói uma nova linha férrea ligando o sertão do Piauí ao Ceará - e Ferrovia Transnordestina Logística (FTL) - que opera uma malha ferroviária que se estende por 1,2 mil km entre o Ceará, o Piauí e o Maranhão.


O executivo apontou dados atualizados do projeto de construção da nova linha, atualmente com 623 km executados e 300 km em obras. “Temos o potencial de transportar 30 milhões de toneladas de cargas ao ano, entre combustíveis, minérios, grãos e outras cargas. E aqui no Porto do Pecém estão muitas oportunidades de aumentar as exportações com a conclusão da nova linha da Transnordestina”, destaca ele.


Sobre a operação da FTL, ferrovia que liga o Porto de Itaqui no Maranhão, passando pelo Piauí, e chegando ao Portos do Pecém e do Mucuripe no Ceará, Humberto Mota apontou as oportunidades de negócios no transporte de cargas. “Em 2022, foram transportadas pela FTL 3 milhões de toneladas de cargas, entre celulose, combustíveis, materiais siderúrgicos, contêineres e outros”. Hoje a ferrovia atua com 88 locomotivas e 1.407 vagões, atendendo várias empresas associadas da Aecipp, entre elas Cimento Apodi, Aço Cearense, Gerdau, VLI.


“Quanto à nossa operação atual, a perspectiva é duplicar em 5 anos o volume transportado (linhas Fortaleza e São Luís), alcançando 6 milhões de TU (Toneladas Úteis); quanto à nova linha, a previsão é a entrada em operação até 2027”, completa Humberto Mota.


O encerramento da primeira edição do ano, Daniel Maia, advogado criminalista, professor de Direito penal da UFC e pós-doutorando de Direito UFC, falou sobre as principais causas de ações

trabalhistas e como as empresas podem ser afetadas. Conforme o "Ranking de Assuntos mais Recorrentes no TST até outubro de 2022", disponível no site do Tribunal Superior do Trabalho, os temas mais recorrentes entre ações trabalhistas que alcançaram o referido tribunal superior foram: horas extras, intervalo intrajornada e adicional de insalubridade. O especialista orientou os executivos sobre a importância dos cuidados de gestão para evitar problemas judiciais.


Para mais informações sobre a iniciativa, basta entrar em contato pelo e-mail ou ligar (85) 99102-2912.


Sobre a AECIPP

A AECIPP é uma entidade empresarial, sem fins lucrativos, com atuação específica no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), com o objetivo de fortalecer e desenvolver a atividade empresarial nessa região, por meio do atendimento permanente dos legítimos interesses das suas empresas associadas. Fundada em 30 de setembro de 2015, a Associação é o resultado da iniciativa de criação decidida em Assembleia Geral de Fundadores, realizada no dia 13 de novembro de 2014. Atualmente, a entidade conta com 50 empresas associadas que fazem parte do Complexo do Pecém.


Fonte: AECIPP

Σχόλια


bottom of page