Tecnológica, industrial e sustentável. A “cidade do futuro” que vai nascer na China


Uma nova cidade irá surgir no sudoeste da China muito em breve e deverá apresentar um desenho urbano que pretende combinar a indústria e a tecnologia com a beleza pastoril do campo. Segundo a CNN, o local tem cerca de 4,6 quilómetros quadrados e localiza-se fora de Chengdu, capital da província de Sichuan. A cidade irá albergar novas universidades, laboratórios e escritórios, de acordo com as empresas de arquitetura que estão por trás do projeto – a Office for Metropolitan Architecture (OMA) e a Gerkan, Marg & Partners (GMP).

Já apelidada como a Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro de Chengdu, foi revelada na semana passada através de vários projetos digitais. O empreendimento está a ser construído numa zona rural perto do próximo Aeroporto Internacional de Tianfu, que deverá ser inaugurado ainda este ano, fazendo de Chengdu a terceira cidade chinesa a ser servida por dois aeroportos internacionais.

A OMA, empresa que planeou a sede da CCTV de Pequim há quase uma década, é responsável por uma secção da nova cidade, onde se incluem várias instalações educacionais. A zona é denominada como Parque Educacional Internacional (IEP). Por sua vez, a GMP, irá liderar o projeto de espaços públicos e instalações de transporte numa área chamada Desenvolvimento Orientado ao Trânsito (TOD).

Os projetos digitais apresentados mostram uma extensão de edifícios com vegetação nos telhados. Os prédios incluem edifícios universitários, dormitórios, laboratórios nacionais e escritórios, e imitam a paisagem montanhosa, de modo a formar a ilusão de um vale. O campus foi inspirado no ambiente natural, e deixou de lado a necessidade de criar um local que tivesse boas acessibilidades para carros, uma vez que a ideia é construir uma cidade mais sustentável. Os planos da GMP para articular o fluxo de pessoas na cidade dão prioridade à reforma de uma estação de metro já existente e à construção de uma plataforma de observação giratória escultural chamada The Eye of the Future.

O novo projeto urbano avança depois de milhões de pessoas se terem deslocado para viver em grandes cidades como Pequim e Xangai. O êxodo para as grandes metrópoles também é um problema na china e, por isso, o governo pretende que até 2035 cerca de 1 bilião de pessoas possam viver nestas novas cidades.

A futura Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro não é o único desenvolvimento urbano em grande escala que está a ser construído em Chengdu. Na região de Tianfu está também a ser desenvolvida a chamada “Ilha do Unicórnio”, um centro de tecnologia pensado pela Zaha Hadid Architects.

A OMA antecipa que a primeira parte do seu novo projeto deverá estar concluído até o final de 2021, sendo que o restante espaço deverá estar terminado daqui a dois anos.